segunda-feira, 24 de novembro de 2014

SJCC confirma Rádio Jornal em FM a partir de 1º de dezembro no Recife

O Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC) confirmou uma informação dada pelo Tudo Rádio há algumas semanas, que a Rádio Jornal AM 780 do Recife irá operar no lugar da JC News FM 90.3. O grupo de comunicação – um dos principais do Nordeste do país – confirmou que a mudança vai ocorrer no dia 1º de dezembro.

De acordo com as informações do grupo, a medida é uma antecipação às tendências de migração da radiodifusão. “Nós decidimos preservar a Rádio Jornal, um dos maiores patrimônios de Pernambuco, antecipando essa migração para a FM”, explica Rodolfo Tourinho, superintendente do SJCC. Esta é a primeira grande mudança em duas décadas na emissora, que há mais de 23 anos está consolidada como uma das principais emissoras jornalísticas do Nordeste.

Fundada em 3 de julho de 1948, a Rádio Jornal ficou conhecida com seu slogan "Pernambuco Falando para o Mundo" por ser a primeira emissora a possuir transmissores potentes em ondas curtas e médias, que alcançavam todo o mundo, na época a mais moderna estação de rádio do Brasil. Grandes nomes da cultura e jornalismo como Mário Sette e Valdemar de Oliveira fizeram parte de seu quadro inicial.

Em 1948 a Rádio Jornal iniciou sua tradicional transmissão esportiva, com o programa Esporte em Revista. Brivaldo Franklin e Fernando Castelão compunham a equipe esportiva da emissora, revezando entre apresentações de radioteatro, comerciais e notícias. Atualmente o Escrete de Ouro é a voz do futebol pernambucano. O time de comunicadores esportivos está sempre presente em todos os campeonatos estaduais e nacionais, carregando em sua bagagem a vasta experiência em transmissões de Copas do Mundo. Já são 10 Copas em que a Rádio Jornal possui os direitos de transmissão do mundial.


Com informações do NE10

Em dificuldade, Rádio e TV Cultura pede maior orçamento ao governo

Sob gestão do presidente Marcos Mendonça, a Fundação Padre Anchieta, mantenedora da Rádio e TV Cultura, está passando por momento de dificuldade orçamentária e financeira. Pelo menos é o que diz o comunicado da empresa, veiculado nesta semana. Segundo as informações, nem mesmo os ajustes feitos pela atual administração, pautada na contenção de despesas, foram suficientes.

A fundação afirma que, por causa da situação econômica do país e a queda da arracadação própria, a empresa vive quadro difícil. A situação levou ao pedido de suplementação orçamentária junto ao Governo do Estado de São Paulo. O valor não foi revelado no comunicado. "Fomos atendidos e isso nos permitirá equacionar a situação dos atrasos verificados", disse o texto.

Nesta semana, a coluna 'Outro Canal', editada por Keila Jimenez na Folha de S. Paulo, noticiou que a TV Cultura teria atrasado o pagamento do salário de artistas, trabalhadores terceirizados e prestadores de serviço. Na ocasião, os profissionais disseram ao jornal que o governo paulista ainda não havia liberado o recurso para o pagamento e que a TV teria esvaziado o caixa pagando "férias para muitos funcionários".

Confira a íntegra do comunicado sobre a situação da Rádio e TV Cultura:

A Fundação Padre Anchieta - Rádio e TV Cultura - vem passando por um momento de dificuldade orçamentária e financeira, pois, apesar dos ajustes feitos pela atual administração, com rigorosa racionalização e contenção de despesas, a mesma sofreu forte queda na sua arrecadação própria, face à situação econômica do país.


Diante deste quadro, fomos obrigados a recorrer a um pedido de suplementação orçamentária junto ao Governo do Estado, no que fomos atendidos e que nos permitirá equacionar a situação dos atrasos verificados.

Fonte: Portal Comunique - se

“Veja desinforma seus leitores e tenta manipular a realidade”, diz presidência da República

A capa desta semana da revista Veja, com a informação de que a presidente Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva teriam sido alertados sobre as irregularidades em obras da Petrobras, foi considerada como "manipulação jornalística" pela presidência da República, que veiculou nota para falar sobre o conteúdo. De acordo com o comunicado publicado no Blog do Planalto, "Veja tenta enganar seus leitores ao insinuar que, em 2009, já se sabia dos desvios praticados pelo senhor Paulo Roberto Costa, diretor da Petrobras demitido em março de 2012 pelo governo da presidenta Dilma".

A matéria a qual se refere a nota da presidência é capa da publicação da Abril. O conteúdo do impresso desta semana afirma que o engenheiro Paulo Roberto Costa, à frente da diretoria de Abastecimento e Refino da Petrobras, enviou e-mail para Dilma em 2009, que à época era ministra-chefe da Casa Civil, para advertir que irregularidades, encontradas por três anos seguidos, fariam o Tribunal de Contas da União (TCU) recomandar a paralisação de três obras estatais - a construção e modernização das refinarias Abreu e Lima, Getúlio Vargas e Porto de Barra do Riacho.

Para evitar que a paralisação fosse concretizada, conta Veja, Costa comentou com Dilma que em 2007 houve solução política para contornar as decisões do TCU e da Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional. O título da Abril afirma que a ideia do corrupto era que os repasses de recursos não fossem interrompidos, já que era de lá que ele tirava o dinheiro para manter de pé o esquema.

Diante da reportagem, a nota da presidência ressalta que Veja procurou a Secretaria de Imprensa em novembro informando que iria publicar notícia de que Dilma recebeu mensagem eletrônica do senhor Paulo Roberto Costa, então diretor da Petrobras, sobre irregularidades detectadas em 2009 pelo Tribunal de Contas da União nas obras da refinaria Abreu e Lima. O blog do Planalto divulgou a resposta que enviou à redação de Veja.

"A inconsistência da reportagem de Veja é evidente. As pendências apontadas pelo TCU nas obras da refinaria Abreu e Lima já haviam sido comunicadas, em agosto, à Casa Civil pelo Congresso e foram repassadas ao órgão competente, a CGU (...) Mais uma vez, Veja desinforma seus leitores e tenta manipular a realidade dos fatos. Mais uma vez, irá fracassar".

Veja a íntegra da nota:

Nota à imprensa sobre reportagem da revista Veja

A reportagem de capa da revista Veja de hoje é mais um episódio de manipulação jornalística que marca a publicação nos últimos anos.Depois de tentar interferir no resultado das eleições presidenciais, numa operação condenada pela Justiça eleitoral, Veja tenta enganar seus leitores ao insinuar que, em 2009, já se sabia dos desvios praticados pelo senhor Paulo Roberto Costa, diretor da Petrobras demitido em março de 2012 pelo governo da presidenta Dilma.

As práticas ilegais do senhor Paulo Roberto Costa só vieram a público em 2014, graças às investigações conduzidas pela Polícia Federal e pelo Ministério Público.
Aos fatos:

Em 6 de novembro de 2014, Veja procurou a Secretaria de Imprensa da Presidência da República informando que iria publicar notícia, “baseada em provas factuais”, de que a então ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, recebeu mensagem eletrônica do senhor Paulo Roberto Costa, então diretor da Petrobras, sobre irregularidades detectadas em 2009 pelo Tribunal de Contas da União nas obras da refinaria Abreu e Lima. O repórter indagava que medidas e providências foram adotadas diante do acórdão do TCU. A revista não enviou cópia do e-mail.

No dia 7 de novembro, a Secretaria de Imprensa da Presidência da República encaminhou a seguinte nota para a revista:

“Em 2009, a Casa Civil era responsável pela coordenação do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Assim, relatórios e acórdãos do TCU relativos às obras deste programa eram sistematicamente enviados pelo próprio tribunal para conhecimento da Casa Civil.

Após receber do Congresso Nacional (em agosto de 2009), do TCU (em 29 de setembro de 2009) e da Petrobras (em 29 de setembro de 2009), as informações sobre eventuais problemas nas obras da refinaria Abreu e Lima, a Casa Civil tomou as seguintes medidas:

a. Encaminhamento da matéria à Controladoria Geral da União, em setembro de 2009, para as providências cabíveis;

b. Determinação para que o grupo de acompanhamento do PAC procedesse ao exame do relatório, em conjunto com o Ministério de Minas e Energia e a Petrobras;

c. Participação em reunião de trabalho entre representantes do TCU, Comissão Mista de Orçamento, Petrobras e MME, após a inclusão da determinação de suspensão das obras da refinaria Abreu e Lima no Orçamento de 2010, aprovado pelo Congresso.

Nesta reunião, realizada em 20 de janeiro de 2010, “houve consenso sobre a viabilidade da regularização das pendências identificadas pelo TCU” nas obras da refinaria Abreu e Lima (conforme razões de veto de 26 de janeiro de 2009). Foi decidido, também, o acompanhamento da solução destas pendências, por meio de reuniões regulares entre o MME, o TCU e a Petrobras.
A partir daí, o Presidente da República decidiu pelo veto da proposta de paralisação da obra, com base nos seguintes elementos:

1) a avaliação de que as pendências levantados pelo TCU seriam regularizáveis;

2) as informações prestadas em nota técnica do MME que evidencia os prejuízos decorrentes da paralisação; 

3) o pedido formal de veto por parte do então Governador de Pernambuco, Eduardo Campos.
Este veto foi apreciado pelo Congresso Nacional, sendo mantido.

A partir de 2011, o Congresso Nacional, reconhecendo os avanços no trabalho conjunto entre MME, Petrobras e TCU, não incluiu as obras da refinaria Abreu e Lima no conjunto daquelas que deveriam ser paralisadas.

E a partir de 2013, tendo em vista as providências tomadas pela Petrobras, o TCU modificou o seu posicionamento sobre a necessidade de paralisação das obras da refinaria Abreu e Lima”.
A inconsistência da reportagem de Veja é evidente. As pendências apontadas pelo TCU nas obras da refinaria Abreu e Lima já haviam sido comunicadas, em agosto, à Casa Civil pelo Congresso e foram repassadas ao órgão competente, a CGU.

Como fica evidente na nota, representantes do TCU, Comissão Mista de Orçamento do Congresso, Petrobras e do Ministério de Minas e Energia discutiram a solução das pendências e, posteriormente, o Congresso Nacional concordou com o prosseguimento das obras na refinaria.
Mais uma vez, Veja desinforma seus leitores e tenta manipular a realidade dos fatos. Mais uma vez, irá fracassar.

Secretaria de Imprensa
Presidência da República


Fonte: Portal Comunique - se

Clube FM amplia liderança no ranking de audiência do Distrito Federal

O mercado de Brasília e arredores acompanhou durante a última semana a divulgação de mais um panorama geral da audiência FM no Distrito Federal. Na capital do país a presença do horário político surtiu efeito negativo nos números médios do meio, derrubando os índices de várias estações importantes. Os dados foram obtidos através de cruzamentos de informações enviadas às agências de comunicação e emissoras participantes, sendo uma pesquisa realizada pelo Instituto Ibope. Acompanhe (05h-00h, todos os dias e locais, agosto a outubro/2014):

Assim como nas medições passadas a Clube FM 105.5 ampliou novamente a distância para as demais participantes da medição. A rádio está próxima da marca dos 20% de share (divisão do total da audiência FM entre as rádios participantes da pesquisa) em períodos importantes da pesquisa, isso em um mercado que conta com 20 estações. A líder geral tem investido em ações promocionais nas ruas e em sua programação, além de incrementos em sua grade. Esses fatores contribuíram com o crescimento da Clube FM no Distrito Federal, além do recuo visto nos índices das emissoras concorrentes. O “top 3” é fechado pela Atividade FM 107.1 e pela Jovem Pan FM 106.3 (líder no segmento jovem/pop e está posicionada próxima da vice-líder geral).

Mais destaques: a CBN FM 95.3 segue com um desempenho expressivo em Brasília, onde lidera o segmento jornalístico/esportivo em FM e também aparece na quarta colocação geral (a frente de emissoras que atuam com programações mais abrangentes). A CBN tem obtido uma vantagem relativamente segura para manter a quarta posição geral no Distrito Federal, sendo este um dos melhores desempenhos em relação à colocação da rádio em rankings gerais pelo Brasil (à exemplo do que ocorre em Campinas – saiba mais). Na sequência o ranking aponta a JK FM 102.7 e a líder no segmento adulta-contemporâneo em Brasília, a Antena 1 FM 93.7.

Nova Aliança FM 103.3, Mix FM 88.3, Verde Oliva FM 98.7 e Mania FM 104.1 fecham o “top 10”, ranking que conta com 26 emissoras participantes.

Sobre o panorama - O texto acima foi um panorama geral a partir do cruzamento de informações de rádios e agências, com base nos períodos 05h-00h (todos os dias e locais). É importante salientar a grande variação de cenários em cada período/filtro da medição, sendo um raio-x amplo do comportamento do meio (no geral, por média, por alcance e também por segmentos). Infelizmente o Instituto Ibope solicita a não publicação das posições e dos números de audiência das rádios, diferente das pesquisas de televisão.

Fonte: Tudo Radio 

sábado, 22 de novembro de 2014

Pesquisa do Ibope mostra que maior audiência da Voz do Brasil está nas grandes cidades

Programa tem 9,4% de audiência na Grande São Paulo
Uma pesquisa do Instituto Ibope realizada em julho de 2013 e divulgada este mês mostra que o programa A Voz do Brasil tem maior audiência nas grandes cidades, ao contrário do que os defensores do programa argumentam. A Grande São Paulo é a região onde mais se ouve o programa, seguido de Porto Alegre e Belo Horizonte.

A Grande São Paulo lidera o ranking com 9,4% dos ouvintes. Em seguida aparecem Porto Alegre com 9% e Belo Horizonte com 7,9%. Os dados contradizem os discursos pela manutenção do programa às 19 horas. Segundo os defensores da transmissão no horário atual, a flexibilização do programa prejudicaria as populações menos favorecidas, agricultores que dormem cedo e cidades mais distantes dos grandes centros.

A Abert defende a flexibilização do horário da Voz do Brasil em três horas, para que o programa atenda melhor às necessidades dos ouvintes em cada região do Brasil. Para o diretor geral da Abert, Luís Roberto Antonik, a flexibilização “respeitaria as realidades locais e regionais, dando a cada emissora a autonomia de se fazer ouvir e obter êxito na transmissão de sua programação consequentemente dando mais oportunidade às pessoas ouvirem a Voz do Brasil”.

Desde 2003 tramita no Congresso Nacional o Projeto de Lei 595/2003 da deputada Perpétua Almeida (PCdoB/AC) que mantém a obrigatoriedade de transmissão, mas flexibiliza entre 19h e 22h o horário para ser veiculado o programa. Foram feitos vários requerimentos para a inclusão do projeto na pauta de votação, porém, não foram apreciados.

As rádios experimentaram um período de flexibilização durante a Copa do Mundo, entre junho e julho deste ano. A Medida Provisória sancionada pela presidente Dilma Rousseff permitiu que as rádios iniciassem a transmissão do programa até às 21 horas. Radiodifusores pressionaram o Congresso Nacional para que transformasse a MP em lei, porém, a medida não foi votada e a medida perdeu a eficácia.


Fonte: Tudo Rádio Com informações da Abert

Ancine lança linha com R$ 18 milhões para programadoras de TV paga

A Agência Nacional do Cinema (Ancine) está lançando uma nova linha de incentivo que irá contemplar programadoras de televisão por assinatura, como a Globosat.

Segundo informações da colunista Keila Jimenez, só para começar o órgão promete liberar cerca de R$ 18 milhões de verbas do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA).

Trata-se da Proposta de Programação (Prodav), onde programadoras de TV paga solicitam recursos para investimento em produções independentes pré-selecionadas por elas.

A Ancine divulgou nesta semana uma série de investimentos, no valor de R$ 41 milhões, que irá beneficiar 88 projetos de filmes e séries de TV. E é daí que surge a verba do Prodav.

Irão receber o incentivo para produção o romance policial “Uma Janela em Copacabana”, da Zola Produções, a série sobre dilemos de jovens meninos “Filmagem Artística”, da República Pureza, e “Meio Intelectual, Meio de Esquerda”, da Write Produções Artísticas. Os três produtos são do canal GNT e tiveram injeção de R$ 8 milhões da Ancine.

Tambem sabe-se que foram destinados R$ 10 milhões para 12 produções da programadora Synapse, que tem o canal Curta!. Entre elas, as séries “Braguinha”, da B2 Produções, e “Imortais da Academia”, da Giros.


Fonte: Na Telinha

Revelada no Na Mira e com passagem no Cidade Alerta BA, Analice Salles é destaque na Record SP

Revelada no programa “Na Mira”, da TV Aratu, a jornalista Analice Salles está se destacando na Record São Paulo. A comunicadora, contratada da Record Bahia, está temporariamente na emissora paulista, localizada na Barra Funda. Por enquanto, a loira, conhecida como “Lôra” pelos admiradores e colegas de trabalho, reforça a equipe de Fabíola Gadelha na edição matinal do Balanço Geral. Analice também está dando apoio ao Cidade Alerta, com Marcelo Rezende, em rede nacional. A tendência é que a apresentadora permaneça em São Paulo, até porque a reformulação da Record Bahia (leia aqui) prevê o Cidade Alerta Bahia sob comando de Adelson Carvalho.


Fonte: Bahia Noticias Com informações do A Tarde.

Em ascensão na audiência, Rádio Disney completa quatro anos em São Paulo

A Rádio Disney FM 91.3 de São Paulo vai completar quatro anos em operação na capital paulista. A emissora estreou em novembro de 2010, após um período de adaptação da frequência e muitas especulações. Atualmente, a rádio apresenta uma grande ascensão na pesquisa de audiência do Instituto Ibope, ocupando atualmente a 15ª posição no ranking geral.

A notícia da possível chegada da Disney FM a São Paulo foi dada dois depois da saída da Nossa Rádio FM da frequência 91.3 FM e que atualmente está em 106.9 FM, canal com concessão em Mogi das Cruzes. Antes da Nossa Rádio, a 91.3 FM foi a casa da Manchete FM (que virou Manchete Gospel, que hoje atende apenas pelo nome de Gospel FM, emissora que atualmente ocupa o canal 90.1 FM de Jundiaí).

Mesmo após a confirmação da aquisição da concessão, a frequência tocava músicas do segmento adulto. Com isso, havia a especulação de que o canal seria voltado para o segmento. Com o passar do tempo, a programação passou a executar músicas voltadas ao gênero jovem e mais especulações voltaram à tona sobre o canal.

Após algumas datas de estreias adiadas, finalmente a emissora entrou definitiva no ar no mercado paulistano. A emissora contratou profissionais experientes para formar o casting de locutores e para a direção artística da emissora.

Na pesquisa atual de audiência medido pelo Instituto Ibope, a rádio Disney conta com a sua melhor marca em São Paulo desde a sua estreia na capital em 2010. Além da 15º colocação no ranking geral, a rádio também figura em 13º no "ranking comercial". A emissora tem programação eclética, misturando sucessos internacionais com nacionais, buscando audiência entre os jovens.

Ouça a Radio Disney: http://www.disney.com.br/radiodisney

Fonte: Tudo Radio

Globo não adota naming rights e revolta Palmeiras mais uma vez

Inaugurado na última quarta-feira (19) com uma derrota do Palmeiras por 2 a 0 diante do Sport, o novo estádio do clube palestrino, o Allianz Parque, virou alvo de revolta de dirigentes contra a Globo.

Segundo a revista Veja, diretores do Palmeiras estão chateados pela emissora carioca chamar o estádio de "Arena Palmeiras" e não respeitar os naming rights. A ordem é, de fato, não usar o nome vendido em nenhuma transmissão do Grupo Globo. Em outras emissoras, porém, como Record, SBT, RedeTV! e ESPN Brasil, o Allianz Parque tem sido chamado normalmente.

Este é o segundo problema que o time alviverde tem com a Globo. O clube também se chateou com outro fato relativo ao estádio: a não transmissão de seu primeiro jogo em TV aberta.

Por questões de estratégia, a Globo preferiu mostrar Atlético Nacional de Medellín (COL) x São Paulo, válido pela semifinal da Copa Sul-Americana. Isso irritou a direção de futebol, que gostaria de ter a maior visibilidade possível.

Vendo o problema, o Palmeiras até pediu a antecipação do jogo para às 19h30 de quarta, mas não obteve sucesso. Segundo levantamento feito pelo NaTelinha, neste Campeonato Brasileiro o Palmeiras só teve um jogo transmitido nos últimos três meses: o clássico contra o Corinthians, em outubro, válido pela 31ª rodada.

Além disso, o alviverde teve apenas outros quatro cortejos em toda a competição televisionados ao vivo: o clássico da ida contra o Corinthians, na 12ª rodada, diante do Flamengo, na 3ª, e Grêmio, na 9ª rodada.


Fonte: Na Telinha

Video: Confira a Chamada de estreia Hora Um da Notícia

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Em guerra, SporTV ‘rouba’ torneio do Esporte Interativo

Os canais esportivos da TV por assinatura seguem travando uma intensa batalha por telespectadores e, para vencê-la, apostam na aquisição de torneios. Segundo o jornalista Lauro Jardim, o SporTV – líder do segmento – recuperou os direitos de exibição dos mundiais masculino e feminino de handebol e exibirá as edições de 2015 e 2017 da competição.

Este ano, ambos os torneios foram transmitidos pelo Esporte Interativo e o bom desempenho da seleção brasileira elevou a audiência do canal, que luta para ser incluído no line-up de operadoras como Sky e Net.

Recentemente, o Esporte Interativo ganhou a disputa pelos direitos de exibição da próxima Liga dos Campeões da Europa, fato que abalou as estruturas das concorrentes SporTV, ESPN Brasil e Fox Sports, que lutam para conquistar a preferência do público.


Fonte: RD1

Afiliada da RedeTV!, Pampa também pode se tornar parceira da Record no RS

Atualmente afiliada da RedeTV! em todo o estado do Rio Grande do Sul, a Rede Pampa pode se tornar parceira de duas grandes redes de televisão.

Segundo informações obtidas pelo NaTelinha, a direção da Pampa está em negociações bastante avançadas para ceder para a Record suas emissoras no interior, que estão instaladas nas cidades de Pelotas, Santa Maria e Carazinho, onde a rede de Edir Macedo não tem um sinal nada bom. A região é alvo de intensas reclamações dos telespectadores, que querem acompanhar atrações locais, como o "Balanço Geral", e não podem.

Caso isto ocorra, a Pampa seria parceira da Record no interior, mas continuaria transmitindo atrações da RedeTV! na capital, Porto Alegre, onde a rede do bispo Macedo tem sua filial própria.

Além disso, a Pampa também estaria disposta a cancelar a sua programação local, como o famoso "Studio Pampa", dentre outros programas, para o interior. Ou seja, estas atrações só seriam exibidas para a Região Metropolitana de Porto Alegre.

A Rede Pampa tem um grande alcance no interior do Rio Grande do Sul, mas na capital briga apenas pela quarta colocação nos números com a Band RS. Procurada, a emissora gaúcha disse que por enquanto prefere não se pronunciar sobre o assunto.


Fonte: Na Telinha

Sindicato dos radialistas gaúcho faz denúncia contra a Rádio Gaúcha em Porto Alegre

O Sindicato dos Radialistas do Rio Grande do Sul recorreu à Polícia Civil contra a contratação de Fernando Carvalho, advogado e ex-presidente do Internacional, pela Rádio Gaúcha AM 600 FM 93.7 de Porto Alegre. A entidade denuncia o novo integrante do programa Sala de Redação por exercício ilegal da profissão e a emissora por ser “conivente e incentivadora desse crime”.

Na ocorrência policial, registrada na semana passada pelo presidente do sindicato, Antonio Edisson Peres, o Caverna, e pelo diretor Ricardo Malheiros, a entidade afirma que a contratação afronta a Lei do Radialista nº 6.615/78. Segundo o sindicato, as cópias da queixa serão encaminhadas à Superintendência Regional do Trabalho, ao Ministério Público do Trabalho e à Polícia Federal.

Na atração radiofônica, Fernando substitui o jornalista Kenny Braga, integrante do programa havia mais de 30 anos, que deixou a emissora após discussão com Paulo Sant’Ana, na segunda-feira, 10. A discussão foi motivada durante um debate sobre o clássico entre Internacional e Grêmio, que venceu a partida por 4 a 1, em jogo válido pelo Brasileirão.

O integrante do programa Sala de Redação, da Rádio Gaúcha, Kenny Braga foi demitido da emissora e Paulo Sant’Ana foi afastado. As medidas foram tomadas como punições após um episódio de xingamentos protagonizado naquela edição do programa.

Em meio a uma intensa discussão em grande parte inaudível, Paulo Sant’Ana disse a Kenny Braga: “Vai gritar com a tua mãe!”. Ao que Kenny respondeu: "Vai tu, o f.d.p!". A emissora disponibilizou o áudio em seu site. Confira o áudio:


Com informações do Tudo Radio

Record Bahia completa 54 anos nesta quarta e anuncia data para transmissão com sinal HD

Nesta quarta-feira (19), a Record Bahia celebra 54 anos de sucesso e evolução, com mais de 12 milhões de telespectadores, em 272 municípios por toda a Bahia e sendo a segunda em audiência desde 2007, alcançando resultados expressivos em diversos horários. E para celebrar essas conquistas, a principal emissora do grupo Record na região Nordeste trará mais modernidade e conteúdo de primeira aos telespectadores. A partir do dia 1º de dezembro, todos contarão com uma nova programação, estúdio e cenários inéditos.

Tecnologia e Sinal HD

No dia 1º de dezembro, a Record Bahia começará a realizar transmissões com sinal HD (sigla em inglês para alta definição). O investimento é de aproximadamente R$ 8 milhões e oferecerá o que há de melhor para os telespectadores. A emissora também adquiriu equipamentos e câmeras digitais de alta qualidade, que garantirá qualidade absoluta às transmissões.

Programação Televisiva

Credibilidade, informação, entretenimento e prestação de serviço social de primeira estarão mais fortes na grade de programação da emissora, que contará com algumas novidades. De segunda a sexta, às 6h30, vai ao ar Balanço Geral Manhã apresentado por Raimundo Varela; em seguida, às 7h28, Jéssica Senra comanda o Bahia no Ar; às 12h, o telespectador baiano tem o compromisso com a informação na segunda edição do Balanço Geral Tarde com Zé Eduardo. Às 18h55, Adelson Carvalho comanda o Cidade Alerta Bahia com o dia a dia do povo; aos sábados tem o Balanço Geral Especial também com Adelson Carvalho às 13h e o Bom D+ apresentado por Carla Cristina, às 13h45. Já no Domingo é dia de conferir as belezas naturais do estado com Ana Paula no programa A Bahia Que A Gente Gosta, às 8h30.

Estrutura da Record Bahia

Com um elenco de aproximadamente 300 colaboradores, a emissora é a única com um helicóptero exclusivo para coberturas jornalísticas em tempo real utilizado diariamente. Possui duas UMJ (unidades móveis de jornalismo digital), levando conteúdo, agilidade e principalmente inovação para a programação local; um caminhão digital para transmissões externas como shows, jogos de futebol e gravação de programas externos com capacidade para receber até nove câmeras simultâneas.

Conta com dezenove equipes de jornalismo (ENG), composta por cinegrafista, motorista, assistente e repórter, gerando conteúdo para mais de seis horas diárias de jornalismo ao vivo.
Fonte: R7

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

"Bahia no Ar" faz Record Bahia chegar à liderança de audiência


A Record Bahia, filial própria da emissora de Edir Macedo no estado, está comemorando os números de audiência do jornal matinal "Bahia no Ar".

Segundo dados consolidados e divulgados pela assessoria de imprensa do canal, no último dia 11 de novembro o telejornal apresentado por Jéssica Senra ficou em primeiro lugar com 8 pontos de média e 9 de pico e 26% de share, entre 7h30 até 8h45.

Nesta mesma faixa, a TV Bahia/Globo ficou empatado com 8 pontos, a TV Aratu/SBT teve 3 e a Band Bahia marcou 1.

O "Bahia no Ar" tem conseguido manter sua audiência intacta, sem muitos problemas, devido à fidelização de seu público e do respaldo do conteúdo perante a sociedade baiana. Em uma pesquisa feita recentemente pela emissora, a apresentadora e o jornal foram considerados os que mais agradavam os telespectadores.



Com informações do Na Telinha

Depois de perder Champions, ESPN pode desfazer parceria no rádio

Com a perda da Uefa Champions League para o Esporte Interativo, a ESPN Brasil poderá ter um novo baque negativo nas próximas semanas.

Segundo o colunista Flávio Ricco, a emissora esportiva da Disney pode desfazer sua parceria no rádio com a Rádio Capital AM de São Paulo.

Atualmente, a ESPN transmite rodadas do Campeonato Brasileiro e versões radiofônicas dos programas "Bate-Bola", "SportsCenter" e "Linha de Passe". Segundo fontes do mercado publicitário, a desfeita da parceria já estaria praticamente certa.

O problema inicial não seria a audiência, que é satisfatória para os padrões da Capital, mas sim o desejo da ESPN de voltar a ser transmitida em FM, enquanto a Capital só está no AM.

Se o fato se confirmar, será a segunda parceria que a ESPN acaba desfazendo no rádio. A primeira se desfez em 2012, quando o canal era parceiro do Grupo Estadão, onde juntos, mantinham desde 2007 de Rádio Eldorado/ESPN, que em 2011, virou Estadão/ESPN.


Atualmente, a ESPN tem a Rádio ESPN, com programação 24 horas disponível na internet e em aplicativos para rádios, como o TuneIn.

Fonte: Na Telinha

domingo, 16 de novembro de 2014

Pesquisa do Ibope Media aponta que meio rádio alcança 90% da população no Brasil

O Ibope Media, por meio do Target Group Index, realizou um levantamento sobre o meio Rádio em todo o Brasil. De acordo com a pesquisa, 90% da população brasileira é alcançada pelo veículo, sendo que 70% do universo pesquisado utiliza o meio de comunicação como forma de entretenimento.

O Ibope Media apresentou em infográfico os hábitos de consumo de rádio entre os brasileiros. De acordo com o Target Group Index, um dos destaques da pesquisa foi referente ao gosto musical. A música sertaneja é o ritmo preferido da população (50%), seguido pela MPB (41%).

O levantamento também mostrou por quanto tempo os ouvintes ficam ouvindo rádio. De acordo com a pesquisa, o consumo médio de rádio entre os brasileiros é de 3 horas e 51 minutos. Além disso, o horário de maior alcance do meio é às 10h da manhã, onde há o pico de 64% da população atingida. O local onde mais se ouve rádio é em casa, com 53%. Entre os pesquisados, 10% ouve no carro e 5% no trabalho.

Na pesquisa que apontou que 70% dos pesquisados ouvem rádio como forma de entretenimento, 50% consumo o veículo para ouvir notícias. Na pesquisa, 55% confiam nas informações que são veiculadas pelos programas jornalísticos das rádios brasileiras.

A pesquisa também mostra os demais veículos que são usados simultaneamente ao rádio. A internet é a mais usada pelos ouvintes, com 18%. Já 16% ouvem o rádio assistindo televisão, 13% lendo jornal e 12% lendo revistas.

Os dados foram coletados de julho de 2012 a agosto de 2013.


Com informações do Tudo Radio. Fontes: EASYMEDIA4 – Radio Recall –  05h/24h – tds dias – 13 mercados – Universo 54.690.754 – Jul a Set/2014. Alcance máximo - Alcance diário –Tempo Médio Individual - Alcance 2 dias. TARGET GROUP INDEX - | Ano 14 onda 1 +  onda 2 - 20.736 entrevistas - jul12-ago13.

Levantamento da Abert aponta que 1400 rádios AM solicitaram migração para FM

Cerca de 80% das emissoras de rádio solicitaram a migração do AM para o FM. De acordo com dados da Abert, o número representa mais de 1,4 mil rádios. O prazo para o pedido de migração foi encerrado na segunda-feira (10). A região que registrou maior número de rádios foi o Sul e, o Centro-Oeste, foi a região que teve o menor percentual de solicitações.

Na região Sul, 85% das emissoras AM solicitaram a migração. Em seguida vem a região Sudeste com 79%, Nordeste com 68%, Norte com 65% e Centro-Oeste com 64%. As emissoras que prestam atualmente o serviço de OM local e não solicitaram a migração terão o serviço extinto após o final da licença da outorga, sem a possibilidade de renovação. As rádios que contam com abrangência regional e que não solicitaram a migração, permanecerão no dial.

Rio Grande do Norte, Alagoas, Piauí, Maranhão, Mato Grosso e toda a região Norte, exceto o Pará, que ainda está em consulta pública, já tiveram os canais inseridos no plano básico de FM para as emissoras que solicitaram a migração. Está em andamento a consulta pública para o plano básico de FM nos estados do Ceará, Bahia, Sergipe, Paraíba, Pernambuco e Mato Grosso do Sul.

Após a definição dos canais FM destes estados, as emissoras deverão apresentar toda a documentação exigida para a habilitação e esperar a divulgação por parte do Ministério das Comunicações do valor que será cobrado para a adaptação da outorga. Nas localidades com espectro cheio, principalmente em grandes cidades, as emissoras terão de aguardar a liberação do espaço que vai ocorrer com a digitalização da TV, quando os canais 5 e 6, hoje ocupados pela TV analógica, serão desocupados e destinados à faixa FM.

Com informações do Tudo Radio

Com aposentadoria de radialista, RBS encerra programa da Rádio Gaúcha

Foto: Ângela Chagas
Esta sexta-feira, 14, marcou a despedida do apresentador e comentarista Lauro Quadros do Grupo RBS. Com mais de 50 anos no jornalismo, sendo 31 deles na empresa, o profissional deixará o dial da Rádio Gaúcha. A última participação de Quadros aconteceu há pouco no programa 'Polêmica', que foi especial ao dedicar a edição à carreira do radialista. Com a decisão, a atração, inclusive, também se despede, já que será encerrada.

Quadros conta que pensou em se aposentar depois do pedido da família. "Meus filhos me diziam: 'Pai, 75 já. Daqui a pouco está com 80, 85 anos. Vamos gozar a vida'". A trajetória dele começou no final da década de 1950, quando ele foi repórter esportivo na Gaúcha. Nos últimos 15 anos, esteve à frente do 'Polêmica'.

O profissional também integrava a bancada do 'Sala de Redação' desde 1985. Ele passou pela RBS em diversos momentos, o que o fez acumular passagens por Zero Hora, RBS TV e TVCOM. "Não é uma despedida. Eu estarei disponível sempre para a RBS. Eu me apaixonei pela RBS. Vou continuar vinculado à RBS", disse na ocasião, disse ele.

O currículo dele revela experiência como repórter de campo, narrador e comentarista esportivo. Quadros cobriu dez Copas do Mundo, títulos brasileiros, Libertadores da América, excursões da Seleção Brasileira e dos times de Grêmio e Internacional, além de cobrir outros eventos fora do esporte. O trabalho do jornalista foi reconhecido com o Prêmio ARI de Jornalismo.

As mudanças vão dar à grade da Rádio Gaúcha uma nova programação. A partir de segunda-feira, 17, começa a ser transmitido o programa 'Timeline Gaúcha', que vai ao ar das 10h às 11h, de segunda a sexta sob comando dos jornalistas Luciano Potter e Kelly Matos, em Porto Alegre, e David Coimbra, direto de Boston, nos Estados Unidos. Além disso, outra alteração é a ampliação do 'Gaúcha Atualidade', apresentado por Daniel Scola, Rosane de Oliveira e Carolina Bahia. O programa ganha meia hora a mais de duração, das 8h10 às 10h.


Fonte: Portal Comunique-se

Video: Confira a campanha da Record Minas de 2013!

Chamada do Balanço Geral Manhã


Chamada do MG no Ar


Chamada do Balanço Geral

Chamada do MG Record

“Brasil precisa de comunicação pública apartidária”, diz presidente da EBC

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil
A forma como os veículos comerciais se comportaram durante as eleições de 2014 é um exemplo claro da importância do equilíbrio entre fontes de informações privadas, públicas, estatais e comunitárias. A avaliação foi feita na quinta-feira, 13, pela deputada federal Jandira Feghalli (PCdoB-RJ), durante a abertura do Fórum Brasil de Comunicação Pública 2014.

 “Temos, agora, a oportunidade de fazer esse debate em um período pós-eleições, no qual se viu o embate [promovido] da mídia comercial brasileira e a forma como ela entra nas decisões políticas”, disse a deputada. “Pudemos ver que, livres ou alternativas, [as mídias] se comportaram de outra forma durante o processo político eleitoral. Além disso, enquanto mais de 2 mil rádios comunitárias estão sendo processadas, há uma Editora Abril agindo da forma como agiu”, acrescentou a deputada, sem especificar casos.

Organizado com o objetivo de discutir e amadurecer propostas para a mídia pública brasileira, o evento conta com a participação de diversas autoridades e profissionais ligados a veículos públicos de comunicação. Nele, foram apresentados alguns dos muitos desafios da mídia pública brasileira. Entre eles, o de fazer contraponto à mídia comercial, “sem se tornar chapa branca”, a busca por autonomia política em relação a governos; o aumento da audiência em um cenário de contingenciamento de recursos, o fomento à produção nacional independente, e a valorização do quadro de funcionários, a fim de dar cada vez mais qualidade aos conteúdos que são produzidos.

Para o deputado Paulo Rubem Santiago (PDT-PE), um dos principais desafios é fazer com que público e autoridades entendam a diferença entre comunicação pública e estatal. “Passado o processo eleitoral, precisamos gerar novo olhar e nova agenda para a política de comunicação pública. Mas, antes de tudo, é fundamental que o campo público não se confunda com campo estatal”, disse.

Representante da Associação de Rádios Públicas do Brasil (Arpub), Orlando Guilhon considera “difícil”, para os gestores desses veículos, passar a ideia de diferenciação para a sociedade brasileira, uma vez que até na legislação existe essa confusão. “A própria EBC [Empresa Brasil de Comunicação] mostra isso”, disse ele. “Precisamos ter mais dinheiro para, inclusive, fazer propaganda e divulgação, na busca por audiência para esses veículos, e fazer contraponto à mídia comercial, sem se tornar chapa branca”, acrescentou.

Presidente da EBC, Nelson Breve disse que para a comunicação pública se tornar prioridade de Estado, é fundamental que a sociedade se manifeste em favor da causa, inclusive para evitar problemas de contingenciamento de recursos. “Se não reivindicar e não pressionar quem tem poder para decidir as prioridades do Estado, os recursos da comunicação pública sempre serão escassos para o desafio. Até porque é muito caro fazer comunicação, em função da necessidade de uma base de infraestrutura muito forte e sustentável”, disse ele.

Segundo Breve, até hoje, após sete anos de existência, a EBC encontra dificuldades para fazer a migração de veículo estatal para público. “O país precisa de uma comunicação pública independente, democrática e apartidária. Eu já tornei pública minha posição sobre isso em outras oportunidades: 'Sou a favor da desvinculação entre EBC e Secom [Secretaria de Comunicação Social, órgão vinculado diretamente à Presidência da República]'”, disse ele.

Para o presidente da EBC, é preciso aproveitar o atual momento de abertura de diálogo para que se apresente, “concretamente, coisas factíveis que possibilitem passos institucionais para a construção desse modelo”. Na avaliação dele, a lei que criou a EBC respondeu bem aos objetivos da época, mas há ainda muito a ser conquistado.

“Há mais de 5 mil emissoras públicas em todo o país [em todas as esferas de Poder, além de veículos comunitários]. Com isso, a dificuldade está na construção de unidade na diversidade. E isso não é fácil fazer, seguindo principios e objetivos comuns, e sem um bom modelo de governança”, complementou.

O professor de comunicação na Universidade de Brasília (UnB), Murilo Ramos, defendeu a revisão do atual modelo da EBC e a “necessidade de observar o princípio de complementaridade” das mídias pública, privada e estatal. Segundo ele, a EBC “não pode estar vinculada à Secom, visto que se trata da máquina de propaganda do governo”. Até compreendo que foi circunstância de um momento, em 2007, mas ela não pode estar vinculada a qualquer instância de governo, acrescentou.


Ele criticou o fato de os dois principais cargos executivos da EBC serem nomeados pela Presidência da República, e salientou que “o presidente [da empresa] tem de ter autonomia, inclusive para escolher seus auxiliares”.

Fonte: Portal Comunique-se

Jornalista da Record gagueja, esquece texto e é cortada do ar ao vivo

Uma jornalista da Record gaguejou ao vivo, esqueceu o texto e foi retirada do ar durante a edição do "Jornal da Record" da última sexta-feira (14). A repórter Natália Campos, da TV Cidade, afiliada da Record no Ceará, entrou ao vivo para dar informações sobre uma operação da Polícia Federal, que prendeu acusados de fraudar o Enem de 2013.

A repórter seguiu com os detalhes, mas a emissora precisou cortá-la. "As investigações começaram no ano passado. Segundo os policiais, a quadrilha presa este ano não tem relação com... não tem nenhuma relação com os presos, agora, desta quadrilha...", dizia a repórter, quando a imagem foi cortada novamente para a Redação.

Logo após o intervalo, coube aos apresentadores Celso Freitas e Adriana Araújo esclarecer o que a jornalista tentava dizer no bloco anterior.


"Então, vamos esclarecer que, segundo a Polícia Federal, a quadrilha presa hoje não tem nada a ver com o suposto vazamento do Enem deste ano. O próximo passo, agora, é identificar os beneficiados pelo esquema", consertou Adriana.



Com informações do UOL

Governo publica lei de desoneração permanente da folha de pagamento da radiodifusão

O governo federal publicou no Diário Oficial desta sexta-feira (14) a Lei de nº 13.043/2014 que torna permanente a desoneração da folha de pagamentos para o setor de radiodifusão. A partir de agora, empresas de rádio e TV poderão substituir a contribuição de 20% do INSS por uma alíquota de 1% do faturamento da emissora.

O presidente da Abert, Daniel Slaviero, comemorou a medida. “A redução dos tributos incidentes sobre os salários dos trabalhadores vai melhorar a competitividade e fortalecer as empresas do setor, permitindo-lhes dar continuidade aos importantes investimentos em atualização tecnológica, com ênfase para a digitalização da televisão aberta no país e para a migração do rádio AM”, disse ele.

A aprovação da lei é resultado de intenso trabalho de entidades que representam a Comunicação Social no país, como a Abert, a desoneração da folha permite que empresas de rádio e TV substituam a contribuição de 20% ao Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) por uma alíquota de 1% do faturamento.

A Medida Provisória foi publicada pelo governo no dia 10 de julho de 2014. Até virar Lei, ela seguiu o trâmite de ser aprovada na Comissão Mista e nos plenários da Câmara e do Senado. A MP, entre outras medidas de incentivo ao setor produtivo, torna permanente a desoneração da folha de pagamento de mais de 50 setores da economia, como, por exemplo, o da radiodifusão.


Com informações da Abert

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Afiliadas da Globo estão preocupadas com tempo a mais para "Bom Dia Praça"

No dia 1º de dezembro, a Globo irá estrear o jornal diário "Hora Um", apresentado por Monalisa Perrone das 5h às 6h, que será ao vivo para todo o Brasil. Além disso, os "Bom Dia Praça" ganharão mais 30 minutos, indo ao ar das 6h às 7h30. Porém, esta notícia não tem animado muito os editores-chefes de algumas afiliadas da emissora carioca.

Segundo informações obtidas com exclusividade pelo NaTelinha, parceiras de estados menores em todo o país não sabem o que vão fazer com este tempo a mais, por causa da falta de assunto e da escassez de pautas do período matutino. Este receio, porém, não atinge apenas cidades ou emissoras pequenas.

Em Salvador, por exemplo, a equipe do "Jornal da Manhã", da TV Bahia, que é apresentado por Ricardo Ismahel e Silvana Freire, não tem ideia do que vai fazer para preencher o tempo.

"Uma hora era mais do que suficiente. Com uma hora e meia, o jornal vai acabar ficando cansativo, e vamos encher linguiça em algum momento. O temor é perder Ibope", disse uma fonte dentro da emissora, que prefere não se identificar. Campeão de audiência, o "Jornal da Manhã", na grande maioria dos dias, chega a marcar mais Ibope do que o noticiário do meio-dia, o "Bahia Meio Dia".

Em praças importantes, como Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre, o fato foi comemorado, pois nestas cidades existem pautas para tanto tempo e não há qualquer temor de que exista a famosa "barriga" nos telejornais. Em estados menores, como Alagoas, Sergipe e Espirito Santo, o temor já é fato: não há pautas ou notícias para encher uma hora e meia de jornal.

Mostrar como está o trânsito pode ser uma arma, mas usá-la demais é outra preocupação. "Estamos com medo de virar um jornal que só mostra como está o trânsito, porque não tem pauta pra uma hora e meia", disse uma fonte da TV Sergipe, afiliada da Globo no estado, que também prefere o anonimato.

O "Hora Um" trará os assuntos mais importantes do Brasil e do mundo da noite anterior, da madrugada e do início da manhã, e as cotações dos mercados agrícolas para o homem do campo. O jornal entrará no ar no lugar do "Globo Rural", que terá sua versão diária extinta.

Fonte: Na Telinha

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Rádios do Sistema Sul Fluminense ficam fora do ar devido a greve de funcionários

Funcionários das rádios que integram o Sistema Sul Fluminense de Comunicação entraram em greve na manhã desta quarta-feira devido ao atraso no pagamento dos salários. Com a decisão, as rádios Sul Fluminense FM 96.1 AM 1390, Sociedade FM 104.1 e Rádio Cidade do Aço FM 103.3, todas de Barra Mansa, no interior do Rio de Janeiro, ficaram fora do ar durante o período. Os manifestantes voltaram ao trabalho logo após as 13 horas, quando a direção do grupo confirmou o pagamento dos salários.

Hoje, por volta das 10 horas, os funcionários tiraram do ar as rádios, pois alegaram atraso no pagamento dos salários de outubro e não cumprimento de direitos trabalhistas, além da falta de reajuste dos salários há pelo menos quatro anos. O movimento, iniciado nesta terça-feira com a recusa dos locutores de entrarem no ar, recebeu hoje o apoio da direção do Sindicato dos Radialistas do Rio de Janeiro, que se deslocou para Barra Mansa.

Dirigentes do sindicato se reuniram com a direção da emissora. Um carro de som do sindicato foi posicionado em frente à sede do sistema de comunicação, na Avenida Joaquim Leite, no centro da cidade, onde sindicalistas se revezaram ao microfone para falar sobre a paralisação.

Os funcionários do Sistema Sul Fluminense de Comunicação, que haviam paralisado suas atividades pela manhã, voltaram ao trabalho no período da tarde. Segundo eles, a empresa pagou os salários de outubro, cujo atraso levou à paralisação.

O Sistema Sul Fluminense é um dos maiores grupos de rádio do interior do país. Em 2003, o empresário Feres Nader, responsável pelas empresas, vendeu a TV Sul Fluminense, de Barra Mansa, ao grupo Bandeirantes e, em 2012, a Rádio Califórnia à Cúria Diocesana de Volta Redonda. A rádio, localizada no distrito da Califórnia, em Barra do Piraí, mudou o nome para Sintonia do Vale FM 99.3.


Fonte: Tudo Radio Com informações do Foco Regional

Sky passa a oferecer Globosat Play aos seus assinantes


A Sky firmou acordo para distribuir aos seus assinantes o Globosat Play, serviço este que já é presente na Net e outras operadoras. O Globosat Play tem em sua biblioteca mais de 6 mil vídeos que podem ser assistidos diretamente da televisão, tablet ou celular.

Os assinantes não terão custo adicional, exatamente como ocorre nas outras operadoras. E para ter acesso ao serviço, basta contar ao menos com um canal Globosat no seu pacote.

O Globosat Play oferece conteúdo de programas dos canais GNT, Multishow, SporTV, Globo News, Viva, Gloob, +Globosat, Megapix, Canal Off, Bis e Canal Brasil e já está disponível.

Com informações do Na Telinha

Após longa negociação, Fox Sports 2 chega ao line-up da SKY

Na ultima terça-feira (04) foi bastante especial para o grupo Fox. O Fox Sports 2 começou a fazer parte do line-up da SKY depois de um longo período de negociações. Os canais Fox Life, FX e Nat Geo foram lançados em HD também nesta data.

Carlos Martínez, Presidente da Fox International Channels Latina América, falou sobre o assunto e disse esperar uma boa recepção por parte dos telespectadores.

Estamos muito felizes com o novo acordo de distribuição com a SKY. Agradecemos a confiança em nosso produto, e sem dúvidas, a inclusão do Fox Sports 2 no line-up de canais básicos será muito bem recebida pelos telespectadores e fãs da Fox, ampliando ainda mais a oferta de Conteúdo esportivo com a mais alta qualidade“, disse.

Já Gustavo Leme, vice-presidente e diretor Sênior da Fox International Channels no Brasil, destacou que a marca se consolida de vez com a chegada do Fox Sports 2 ao line-up da operadora.


“O acordo de inclusão do Fox Sports 2 no line-up da SKY confirma o potencial e a qualidade que os canais esportivos do grupo possuem. Hoje podemos dizer que temos nossa marca completamente consolidada no mercado de entretenimento esportivo e reconhecida pelos brasileiros“, concluiu.

Com informações do RD1

Video: Confira o JP Morning Show com Rachel Sheherazade - Edição completa - 11/11/2014

Rachel Sheherazade admite frio na barriga e afirma: “Ficar em cima do muro não é comigo”.

Grande estreante da programação da Jovem Pan, Rachel Sheherazade marcou presença no Morning Show após participar do Jornal da Manhã, do qual fará parte todos os dias (veja como foi aqui). Feliz com seu primeiro dia, ela confessou ter ficado nervosa.


“Bateu frio na barriga, o coração bateu mais rápido, estou em um veículo novo, tudo é novo para mim. Assim que recebi o convite, fiz questão de conversar com o Silvio Santos pessoalmente e ele me deu a maior força e disse que seria bom que eu apresentasse minhas opiniões”, disse, sobre seu patrão no SBT.

 “Acho que a maturidade da democracia é respeitar o contraditório. As pessoas tem que ter seu posicionamento, ou é quente ou é frio, esse negócio de ficar em cima do muro não é comigo”, completou.

 Acostumada a debater sobre qualquer assunto, Sheherazade ainda comentou sobre a traição pública de Marcelo Adnet, que é casado com Dani Calabresa: “se meu marido fizesse isso seria fim de casamento na certa. Mas não conheço o relacionamento deles. Existe a exposição da pessoa pública, mas tem a vida pessoal, que deve ser respeitada, porque você não é artista 24h por dia”.

 Aproveitando o gancho ela ainda criticou a campanha presidencial recente, que envolveu o lado pessoal dos candidatos: “acho que nos debates havia tantos temas mais relevantes a serem discutidos, como economia, inflação, assistencialismo, que são mais importantes que a vida pessoal dos candidatos”

Fonte e Foto: Jovem Pan

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Afiliadas da Globo estão preocupadas com tempo a mais para "Bom Dia Praça"

No dia 1º de dezembro, a Globo irá estrear o jornal diário "Hora Um", apresentado por Monalisa Perrone das 5h às 6h, que será ao vivo para todo o Brasil.

Além disso, os "Bom Dia Praça" ganharão mais 30 minutos, indo ao ar das 6h às 7h30. Porém, esta notícia não tem animado muito os editores-chefes de algumas afiliadas da emissora carioca.

Segundo informações obtidas com exclusividade pelo NaTelinha, parceiras de estados menores em todo o país não sabem o que vão fazer com este tempo a mais, por causa da falta de assunto e da escassez de pautas do período matutino. Este receio, porém, não atinge apenas cidades ou emissoras pequenas.

Em Salvador, por exemplo, a equipe do "Jornal da Manhã", da TV Bahia, que é apresentado por Ricardo Ismahel e Silvana Freire, não tem ideia do que vai fazer para preencher o tempo.

"Uma hora era mais do que suficiente. Com uma hora e meia, o jornal vai acabar ficando cansativo, e vamos encher linguiça em algum momento. O temor é perder Ibope", disse uma fonte dentro da emissora, que prefere não se identificar.

Campeão de audiência, o "Jornal da Manhã", na grande maioria dos dias, chega a marcar mais Ibope do que o noticiário do meio-dia, o "Bahia Meio Dia".

Em praças importantes, como Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre, o fato foi comemorado, pois nestas cidades existem pautas para tanto tempo e não há qualquer temor de que exista a famosa "barriga" nos telejornais. Em estados menores, como Alagoas, Sergipe e Espirito Santo, o temor já é fato: não há pautas ou notícias para encher uma hora e meia de jornal.

Mostrar como está o trânsito pode ser uma arma, mas usá-la demais é outra preocupação. "Estamos com medo de virar um jornal que só mostra como está o trânsito, porque não tem pauta pra uma hora e meia", disse uma fonte da TV Sergipe, afiliada da Globo no estado, que também prefere o anonimato.

O "Hora Um" trará os assuntos mais importantes do Brasil e do mundo da noite anterior, da madrugada e do início da manhã, e as cotações dos mercados agrícolas para o homem do campo. O jornal entrará no ar no lugar do "Globo Rural", que terá sua versão diária extinta.

Fonte: Na Telinha 

Facebook Messenger alcança meio bilhão de usuários e encosta no WhatsApp

O Messenger, aplicativo utilizado para chat no Facebook, chegou à marca de 500 milhões de usuários mensais ativos e encostou no WhatsApp, também de propriedade de Mark Zuckerberg, com 600 milhões. A notícia foi dada por David Marcus, que deixou o PayPal em junho para assumir o comando do aplicativo.

A tendência é que o Messenger cresça cada vez mais, pois desde abril o Facebook vem forçando sua instalação nos aparelhos móveis. Quem quiser enviar mensagens privadas na rede social precisa baixar o app; do contrário, só pode se comunicar publicamente.

Na semana passada, Zuckerberg esclareceu que a obrigatoriedade do download visa melhorar a experiência dos usuários. "As pessoas chegam a trocar 10 bilhões de mensagens por dia, mas para conseguir isso você precisava esperar que o app carregasse uma aba diferente. Nós percebemos que os principais apps de mensagens são exclusivos para isso, sendo mais rápidos e focados", justificou.

A polêmica em torno do Messenger atraiu holofotes para o aplicativo - alguns negativos. Descobriu-se que, assim como tantos outros apps, seus termos de uso são invasivos e solicitam várias informações pessoais em troca da gratuidade. Relembre aqui quais são eles


Com informações do Olhar Digital 

Na volta aos trabalhos, comissão aprova 42 emissoras comunitárias em Brasília

Em sua primeira reunião ordinária realizada após as eleições de outubro, a Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática (CCTCI) da Câmara dos Deputados apreciou 50 proposições. Entre ela, estão 43 TVRs, que é a denominação sob a qual tramitam as outorgas de concessão, ou renovação, de radiodifusão sonora (rádio) e de sons e imagens (televisão).

Das 43 TVRs apreciadas no último dia 5, nada menos do que 42 versavam sobre o serviço de radiodifusão comunitária. Assim, foram aprovadas novas emissoras comunitárias em 16 estados e no Distrito Federal, sendo 7 na Bahia e 6 em Minas Gerais; 4 em Santa Catarina e também em São Paulo; seguidos por Goiás, Piauí e Rio Grande do Sul (3 cada); Paraíba, Paraná e Rio de Janeiro (2); Ceará, Distrito Federal, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará e Tocantins (1). Completando o quadro, a Fundação Antônio Gomes dos Santos teve sua outorga para executar o serviço de radiodifusão de sons e imagens com fins exclusivamente educativos em Natal (RN) aprovada.

Vale ressaltar que o Ministério das Comunicações abriu mais um canal de informação e serviço voltado para emissoras de rádio e televisão de todo o país: o Espaço do Radiodifusor. O serviço está disponível para acesso por meio do site do MiniCom na internet, no menu superior esquerdo.

O espaço traz informações completas sobre cada tipo de serviço de radiodifusão (comercial, educativa e comunitária); dados gerais sobre o setor, como o número total de entidades outorgadas e também detalhamento por unidade da federação; detalhes sobre iniciativas do ministério como a digitalização da TV, o Canal da Cidadania e a migração das emissoras AM para a faixa de FM. Além disso, os usuários podem esclarecer dúvidas relacionadas à cada área na seção de perguntas frequentes.

Na parte de serviço, o radiodifusor tem acesso a documentos como legislação e todos os formulários exigidos dos interessados em concorrer a uma outorga. O espaço também permite consultas ao Sistema de Controle de Processos em tramitação no Ministério das Comunicações e ainda ao Sistema de Controle de Radiodifusão, da Anatel.


Com informações do Boletim Informativo de Radiodifusão Moura & Ribeiro

Jovem Pan e Rádio Bandeirantes crescem na audiência AM na capital paulista

As rádios Jovem Pan AM 620 e Bandeirantes AM 840 apresentaram crescimento na pesquisa de audiência das rádios AM de São Paulo, de acordo com o Instituto Ibope, publicado pelo site Bastidores do Rádio. A medição contempla o horário comercial (segunda à sexta, das 6h às 19h). Apesar do crescimento, as duas emissoras permaneceram em suas posições, não alterando o ranking entre as primeiras colocadas. Vale ressaltar que esta pesquisa engloba o período em que as rádios estavam obrigadas a ceder 100 minutos diários para a propaganda política.

Apesar do crescimento do mês passado, a Rádio Globo AM 1100 de São Paulo voltou a ficar abaixo dos 100 mil ouvintes por minuto. Apesar disso, a emissora se manteve próxima dessa marca e permaneceu na liderança isolada do ranking. A Rádio Globo registrou mais 102 mil ouvintes no mês passado.

Quem também apresentou uma ligeira queda foi a Rádio Capital AM 1040. Apesar disso, a rádio também permaneceu no patamar dos 76 mil ouvintes por minuto, fato que garantiu a rádio na segunda colocação do ranking. No mês anterior, a emissora também havia registrado uma pequena queda em sua audiência.

Apesar da redução dos números das duas primeiras colocadas, a terceira colocada no ranking, a Rádio Bandeirantes, foi uma das emissoras que apresentaram crescimento. A subida isolou ainda mais a emissora nesta posição, mantendo-a como líder de audiência no segmento “allnews”.

Outra rádio jornalística que também cresceu foi a Jovem Pan AM. No período em que o horário político tomava 100 minutos das rádios para campanha eleitoral, a Jovem Pan também apontou crescimento e manteve distância na quarta colocação geral e a segunda no segmento “allnews.

Assim como no mês passado, Rádio Record AM 1000 não registrou crescimento e também permaneceu estável na quinta colocação. A sexta colocada continua sendo da 9 de Julho AM 1600 que acompanhou a tendência de queda das demais emissoras, assim como a Terra AM 1330 que permaneceu na sétima colocação.

A Rádio Imaculada Conceição AM 1490 cresceu e tomou a oitava posição da CBN AM 780, que voltou ao nono lugar. Mantendo a posição e fechando o ranking das 10 mais ouvidas está a Super Rádio AM 1150, que também oscilou negativamente neste período.


Com informações do Bastidores do Rádio

Jornalista Rachel Sheherazade estreia na Jovem Pan

A jornalista e âncora de telejornal Rachel Sheherazade estreou na terça-feira (11) no comando do Jornal da Manhã. A apresentadora disse, de imediato, que é um prazer estar à frente do tradicional jornalístico do rádio. Rachel também agradeceu as boas vindas dos companheiros de bancada Joseval Peixoto e Adalberto Piotto.

“Desde criança, na minha família era costume se ouvir o Jornal da Manhã. O nosso café da manhã era o Jornal da Manhã. Então, o meu despertador, quando eu adolescente não queria acordar para ir para escola, era o Jornal da Manhã”, revelou cantarolando a trilha do noticiário.

Também, no SBT Brasil, Rachel já teve a chance de trabalhar ao lado de Joseval Peixoto, que está há mais de 50 anos na JOVEM PAN. Agora, será mais uma para o time de comentaristas que já inclui Reinaldo Azevedo, José Nêumanne Pinto, Fernando Rodrigues, Caio Blinder, Denise Campos de Toledo e Mona Dorf.

*Ouça no áudio a estreia completa da nova âncora do Jornal da Manhã

XII Festival de Música da 107.5 Educadora FM

A Rádio Educadora da Bahia 107.5 FM celebra no próximo dia 14 de novembro, às 20h, no Teatro Castro Alves a 12ª edição do seu Festival de Música. Durante a festa serão conhecidos os vencedores nas categorias de Melhor Música com Letra, Melhor Música Instrumental, Melhor Intérprete Vocal, Melhor Intérprete Instrumental, Melhor Arranjo e Música Mais Votada pelos ouvintes. Produzido pelo Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia – IRDEB, com o apoio da Secretaria de Comunicação Social – Secom, o Festival de Música da Educadora é um concurso que premia obras musicais inéditas e é nacionalmente reconhecido por dar espaço à produção contemporânea de música na Bahia, além de lançar novos talentos no mercado musical.

O espetáculo de premiação deste ano tem direção geral de Gil Vicente Tavares, roteiro de Zezão Castro, direção musical de Ivan Huol e concepção geral do diretor-geral do IRDEB, José Araripe Jr.. Nele, a própria história do festival será a grande homenageada e o fio condutor será a linguagem radiofônica, em cena através de textos e da presença dos locutores da Rádio Educadora da Bahia. “No palco sagrado do TCA, são eles os radialistas, locutores, que irão conduzir esta rádio simbólica nas ondas do som, da história, e da imaginação”, declara José Araripe Jr.. 

O palcão do nosso maior teatro também receberá vencedores de festivais anteriores interpretando canções dos grandes homenageados, como Dorival Caymmi, Ary Barroso e Batatinha. Letieres Leite tocará “Na Baixa dos Sapateiros”, de Caymmi, Suzana Belo canta “Diplomacia”, de Batatinha, Stella Maris “Trem das Sete”, de Raul Seixas, Manuela Rodrigues canta “Brasil Pandeiro”, de Assis Valente e a noite prossegue com apresentações de Andrea Daltro, Paulo Gondim, Frank Negrão, Janaína Carvalho, Hiran Monteiro e Alexandre Leão. Mas a abertura será realizada pelo Coral do IRDEB, que fará o poutpourri “Nas Ondas do Rádio”, sob a regência do maestro Magno Aguiar. O espetáculo trará ainda uma homenagem ao maestro Sergio Souto.

A festa de premiação do XII Festival de Música da 107.5 Educadora FM, será transmitida ao vivo pela TVE Bahia e pelo Portal do IRDEB - www.irdeb.ba.gov.br. Assim, o telespectador vai poder assistir na integra pela TVE a premiação, os shows dos convidados especiais e os vídeo-clips que foram realizados pela TVE com os 50 classificados.Os vencedores receberão prêmios de acordo com a categoria que disputam. Para cada uma das 14 finalistas do festival será dado um prêmio de R$ 1 mil e caso a música mais votada pelo ouvinte não esteja entre as gravações classificadas, ela também receberá a premiação de acordo com o valor da categoria. Serão contempladas também as categorias melhor música com letra com R$ 12 mil, melhor música instrumental com R$ 12 mil, melhor intérprete vocal com R$ 6 mil, melhor interprete instrumental com R$ 6 mil, melhor arranjo com R$ 6 mil e música mais votada pelos ouvintes R$ 6 mil. Os classificados são :

Casa - Santo Set (Robson de Almeida e Aldemir Cameron)
Baianato - Messias Brito 
Presente de Yemanjá – Marcelo Cantalino 
Baião – Morgana Moreno 
Baião Barroco – Maria Mitouzo 
Reafinar – Coro de Cor (Armando Lui e Bruno Maiky)
Flor D’Água – Clélia Queiroz (Samir Trindade)
Ilú Minado – Felipe Guedes
Pescador – Neila Khadí e Duda Anjos 
Samba de Lavagem – Eric de Almeida 
Ancohuma – Giovani Cidreira
Só o Céu Pode Velar – Ana Paula Albuquerque (Ivan Bastos e Sandra Loureiro)
Florescer – Priscila Magalhães e Jana Vasconcelos
Noite de Luz – Grupo Transcendental (Vinícius Freitas)


Pioneiro no país - Criado em 2003, o Festival de Música da Educadora é pioneiro entre as rádios públicas do país. A coordenadora da Rádio Educadora, Daniela Souza, destaca a importância do Festival para a produção da cadeia musical no estado. “É um Festival que dura praticamente o ano todo, isso ajuda fomentar uma cadeia produtiva dentro do estado e ao mesmo tempo revela novos talentos e valoriza os antigos” diz. Já o coordenador do Festival, Nilton Amorim, afirma que além de trazer notoriedade para músicos, compositores e interpretes, que não encontram espaço em outros veículos, o Festival aquece o mercado já que aumenta a demanda por gravações nos estúdios locais.

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Discussão em programa motiva demissão de Kenny Braga e afastamento de Paulo Sant'Ana

Uma discussão no programa Sala de Redação, da Rádio Gaúcha, na tarde desta segunda-feira, causou a demissão do comentarista Kenny Braga e o afastamento por tempo indeterminado de Paulo Sant'Ana.

Após a abertura do programa com a participação de Luiz Carlos Silveira Martins, o Cacalo, que comentou sobre a vitória gremista no Gre-Nal, e a fala de Sant'Ana sobre o mesmo tema, Kenny Braga tomou a palavra e criticou Cacalo. Sant'Ana o interrompeu, dando início à discussão (ouça a partir dos 7min31seg do áudio abaixo). Kenny levantou a voz, ao que Sant'Ana respondeu: "Vai gritar com a tua mãe!". Kenny rebateu: "A tua mãe, filho da puta!".

A discussão entre os dois comentaristas figurou entre os assuntos mais comentados do Twitter no Brasil. Em nota oficial, a RBS explicou a sanção aos dois profissionais e pediu desculpas ao público, aos anunciantes e aos seus profissionais. Veja a íntegra abaixo:

"Em razão de o jornalista Kenny Braga ter utilizado expressão de baixo calão para ofender um dos participantes do programa Sala de Redação, durante a edição desta segunda-feira (10), o Grupo RBS decidiu desligá-lo de suas atividades profissionais tanto na Rádio Gaúcha quanto no Diário Gaúcho. Por sua vez, o jornalista Paulo Sant’Anna, que se manifestou de forma inadequada na ocasião, foi afastado do programa por prazo indeterminado.

O Grupo RBS lamenta o episódio, pede desculpas ao público, aos anunciantes e aos seus profissionais".​

domingo, 9 de novembro de 2014

EXCLUSIVO: “Mesmo com novos projetos, o Acorda Cidade segue em frente”, garante Dilton Coutinho

Foto:  Gleidson Santos / Jornal Folha do Estado
Com mais de 30 anos atuando na comunicação, Dilton Coutinho não acumula somente experiências nas várias vertentes da área. Ele continua inovando e agora depois de se consolidar no jornalismo on-line, o comunicador parte para o campo do rádio FM, onde comanda atualmente dois programas nas rádios Transamérica e Jovem Pan. Com esta inovação, os bastidores do rádio feirense “fervilharam” de especulações sobre o fim do Acorda Cidade e a saída da Rádio Sociedade. Em entrevista ao jornal Portal MF, Coutinho afasta esta possibilidade, além falar sobre seus novos projetos. Confira:

Reginaldo Júnior: Depois de 18 anos do Programa Acorda Cidade, o senhor está com um novo desafio na Radio Transamérica com o TransNoticias e na coordenação do Jornal Jovem Pan Feira de Santana. Como foi que surgiu o convite?

Dilton Coutinho: Na realidade eu já estava, não diria acomodando, mais como ideia de sair da zona de conforto que a gente já está, como a audiência, equipe boa fazendo o trabalho bem aceito pela sociedade. E na minha concepção era preciso dar uma mexida, uma melhorada no formato do Acorda Cidade da Radio Sociedade, e já vínhamos discutindo isso nas reuniões, inclusive aberto a ideias com eles, como uma nova formatação do programa que estava me incomodando. Já o formato, é o mesmo há 18 anos e precisa de uma mexida, mas não muito para as pessoas não estranharem. Aí de repente eu tinha essa vontade de fazer um programa em uma FM à tarde, para fechar a tarde, por que a gente entende que as pessoas pela tarde precisam ter informação. Nesse intervalo, antes das mudanças acontecerem no acorda Cidade, o doutor Antônio Lomes, Presidente do Grupo Lomes de Radiodifusão, que tem as emissoras em Feira de Santana, Transamérica e Jovem Pan; e está vindo mais uma, ganhou mais uma concessão de que a rádio é de Amélia Rodrigues, mais que por causa da Região Metropolitana, o estúdio vai ser implantado em Feira de Santana, então eu recebi um ligação dele, para fazemos uma reunião pois ele precisava conversar comigo. Chegando lá ele apresentou o projeto, o horário estava ficando vago das 17 às 19 horas, e o Jornal Jovem Pan Local era pela manhã, perguntou se eu tinha interesse em tomar conta desse dois horários.

Eu refleti um pouco e disse não, não quero, estou tranqüilo, vou tocar meu projeto Acorda Cidade.  Ele falou para pensar direitinho e voltar por que é tudo muito rápido o horário estava vago e era preciso preencher. Dois dias depois fizemos uma nova reunião e evoluímos para uma parceria, aceitei o desafio e o convite, estamos começando, o da tarde eu estou apresentando na Transamérica com Juvenal Martins e Laine Cruz, um fator importante pois estou aproveitando a própria equipe do Acorda Cidade e pela manhã na Pan o Ney Silva apresentando o programa ao lado de Danilo Freitas, estudante de jornalismo que já atua em algumas atividades da Rádio Sociedade AM mesclado a juventude com a experiência. A receptividade ta muito boa, eles estão fazendo um programa que já vem com um formato estabelecido da rede. É mais ou menos essa idéia e agora é inovar conversando com alguns amigos, explicando que ainda não estava no momento de me aposentar e ainda posso oferecer algo para o rádio, tentando fazer um formato diferente não ser a reprodução do Acorda Cidade.

RJ: Qual é a diferença do Jornal Jovem Pan, do TransNoticias e do Acorda Cidade?

DT: O Acorda Cidade é formato no apelo do jornalismo comunitário e informativo ao mesmo tempo, onde temos a oportunidade de trazer a comunidade para discutir seus problemas fazendo um intermédio com as autoridades e com ênfase no setor policial, no sábado temos uma novidade que é o Acorda Saudade, com Ed Santos para dar um “quebra”. No Transnoticias estou tentando implantar uma filosofia diferente, com mais informação do dia o que está acontecendo no Brasil e no Mundo com entrevista diária sempre com assuntos que interessam à comunidade e colocamos uma voz feminina para da leveza à tarde.

Eu estou tentando implantar uma nova filosofia de fazer um programa mais leve, não damos muito destaque ao setor policial, porque ele já esteve presente pela manhã, às 18 horas colocamos uma música para dar uma relaxada e dando um toque no esporte, mais leve mais em perder o foco da noticia que é o mais importante. Eu também estou tentando implantar uma leveza em meu estilo, mais já estão havendo reações, as pessoas acostumadas com o Dilton mais ativo estão querendo eu implante na Transamérica, estou fazendo uma avaliação de mudança também de apresentação. O Jornal Jovem Pan local tem mais um formato news com poucos comentários e mais informações, que já é um modelo que vem da rede. E todo conteúdo dos programas são compartilhados com os grupos.

RJ: E como foi a primeira semana do programa, que foi apresentado direto do shopping?

DT: Muito boa a receptividade, essa idéia do Rafael Lomes que primeira ação aconteceu a campanhas em outdoor focado na estréia dos programas e segunda ação foi tira a radio do estúdio e colocar no shopping para da visibilidade, movimentar a estréia trazendo grandes entrevista, inicialmente pra discutir o trânsito, que é um dos grandes problemas da cidade, levamos o Francisco Junior discutimos o trânsito com o repórter na rua, no segundo dia levamos o governador eleito Rui Costa, depois o prefeito José Ronaldo e fechamos a semana no shopping bem.

RJ: No Transnoticias existe também um quadro para as mulheres?

DT: Eu criei um quadro com as meninas o “Cá entre Nós”, que está sendo um sucesso, as meninas que trabalham no site elas comandam um programa, eu saio de cena, discutindo vários assuntos principalmente relacionados às mulheres.

RJ: Quando surgiu a notícias da sua ida para o comando do Transnoticias e a coordenação da Jovem Pan, surgiram os boatos do fim do Acorda Cidade na Rádio Sociedade AM, como o senhor absorveu essa história e como está administração dessa situação?

DT: Inclusive houve a sugestão da direção da Transamérica para colocar o nome Acorda Cidade, mais não iria ficar legal para a tarde e não poderia colocar Dorme Cidade, o Acorda Cidade ficou na Rádio Sociedade e criamos o TransNoticias relacionado até o nome da rádio.

Inicialmente esse tipo de informação veio com naturalidade, as pessoas poderiam até imaginar o fim do Acorda Cidade na Rádio Sociedade mais não, inclusive o FreiHelenilson administrou isso muito bem por que aqui o trabalho continua o mesmo, o compromisso de fazer um bom trabalho, a rádio Sociedade já pediu migração para o FM também, Daí em diante não sabemos como será o processo, mais o certo e que a rádio é um prefixo forte e não teria sentimos de deixamos um programa já consolidado para começa um trabalho novo. Então o Acorda Cidade continua solido com o propósito firme de fazer um jornalismo comunitário, apenas estamos prospectando novos negócios dentro da empresa e do meu segmento que é o rádio jornalismo

RJ: Falando sobre o rádio, o senhor falou que a Rádio Sociedade já pediu a migração para FM, que é considerado um dos maiores avanços no rádio nos últimos 50 anos em nosso país, mais será que aqueles ouvintes acostumados com o AM vão fazer essa migração?

DT: É evidente que vamos encontrar algumas dificuldades em termos de adaptação, os profissionais vão ter que se preparar um pouco melhor porque vamos ter que passar mais conteúdo. O rádio AM sobrevive hoje como o rádiojornalismo, você pode observar que todas elas estão focadas no jornalismo, o FM está seguindo a mesma forma, a mesma linha. O rádio FM vai se transformar e você já observa isso no Brasil todo, em rádios mais informativas por que ou você faz uma segmentação como a Jovem Pan em Feira de Santana que tem seu público definido essa emissora vão continua sobrevivendo, as outras eu entendo que com a nova tecnologia, por que agora você chegar aos automóveis os Pen Drive estão lá cheios com 200, 300, 1.000 músicas dentro do seu gosto, mais se você quer ouvir uma notícia não tem dentro do pen drive vão ter que sintonizar em uma emissora, acho que vai ser uma tendência natural ou elas segmentarem ou irem para o jornalismo porque acho que o caminho é esse.

RJ: Além disso, hoje tem a questão das redes sócias, dos aplicativos que todas as rádios têm criar o seu.

DT: Isso tem de avançar na tecnologia, o celular, por exemplo, o AM tem essa dificuldade, a Samsung fez um, mas não avançou. O FM não, você entra a qualquer hora a questão da mobilidade o site é acessado do celular o rádio a mesma forma e precisamos acompanhar essa evolução que vem com a migração, que não tem retorno vai ter que migra e a partir daí as emissoras decidirem seus conteúdos. O FreiHelenilson já deu entrada no projeto da Rádio Sociedade, agora o projeto radio vai ser qual? Isso que vai ser discutido, talvez ouvindo o público, ouvindo as pessoas que fazem rádio mais ainda existe uma interrogação qual a linha a rádio vai tomar depois da migração.

RJ: Qual a sua opinião sobre a flexibilização da “Voz do Brasil”, projeto tão discutido por anos, que aconteceu em partes durante a copa do mundo de 2014, pois muitas rádiosse sentem prejudicadas em cortar sua programação em um horário de grande pico e procuram os ouvintes?

DT: Existem muitas coisas nesse Brasil que precisam repaginar, modelo eleitoral, código penal que é atrasadíssimo e dentro desse contexto a Voz do Brasil, não se permite mais essa espécie de ditadura, “Olha você tem de entra 7 horas com a voz do Brasil”, não pode flexibilizar isso. Tornar obrigatório em qualquer horário, não se discute isso mais que seja flexível a depende do comprometimento de horário da emissora, eu acho que tem ser flexível a emissora ou a lei determinar até tal hora, por que às vezes as pessoas podem querer colocar na madrugada. Mas que tenha a flexibilidade, pois precisamos avançar o mais rápido possível.

Por: Reginaldo Júnior
Correção: Alana Nascimento
Edição: Cristiano Alves
Foto:  Gleidson Santos / Jornal Folha do Estado